terça-feira, 18 de novembro de 2008

ENCONTROS COM O FUTURO

CRISE FINANCEIRA E RECONFIGURAÇÃO ECONÔMICA
Somente os mal-informados acharam que tinha algo a comemorar. Nunca as pessoas estiveram tão inseguras como hoje frente ao nosso futuro comum. E um mínimo de realismo nos leva à consideração seguinte: como foi possível que, enquanto a bolha especulativa mundial funcionava, achássemos a miséria no mundo uma coisa normal, um defeito temporário de um sistema no conjunto positivo? Foi preciso a bolha estourar para despertarmos? O que é uma economia que não responde às nossas necessidades essenciais? O pano de fundo da problemática que discutimos, portanto, é o fato de termos um sistema capitalista que representa um bom instrumento de organização da produção, mas não sabe distribuir, organiza muito precariamente a absorção produtiva dos recursos humanos, e desvia para atividades especulativas a já precária poupança da população. Estas tres grandes deficiências do sistema liberal, nos planos da distribuição, do emprego e da alocação de recursos, viram-se dramaticamente agravadas nos últimos anos. Mais do que tecnicalidades econômicas, o indispensável hoje, é uma mudança de cultura política, uma compreensão de que os sindicatos, as organizações populares, os embriões de organizações empresariais progressistas, os amplos setores de pequena e média empresa que nunca lucraram com intermediações ou com privilégios políticos, bem como os políticos efetivamente dispostos a batalhar o bem comum e o futuro do pais, poderiam constituir a base política de um governo capaz, com respaldo interno, de renegociar as relações externas. Um novo pacto político, mas desta vez incluindo os três setores para se preparar frente a uma nova ordem mundial que está surgindo.

Prof. Dr. LADISLAU DOWBOR

Professor titular no departamento de pós-graduação da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, nas áreas de economia e administração. Continua com o trabalho de consultoria para diversas agencias das Nações Unidas, governos e municípios, bem como do Senac. Atua como Conselheiro na Fundação Banco do Brasil, Abrinq, Instituto Polis, Transparência Brasil e outras instituições. Autor e co-autor de cerca de 40 livros, e de numerosos artigos. Fundador e presidente do NEF.

Moderador: Prof. Dr. Arnoldo José de Hoyos

19 de Novembro das 9h30 as 12h
Auditório BANESPA – ao lado da Biblioteca
Rua Ministro de Godói, 969 – Térreo - Perdizes
VAGAS LIMITADAS
Inscrições através do site www.nef.org.br
Informações pelo telefone (11) 2604-8650

2 comentários:

crwa disse...

Prezados:

Gostaria de informar que o Professor Ladislau Dowbor não é conselheiro da Transparência Brasil, embora o tenha sido muitos anos atrás. Não participa da entidade de forma alguma. Já se pediu a ele mais de uma vez que deixasse de declarar-se conselheiro quando não o é, mas infelizmente ele insiste, tornando incontornável o presente desmentido.

Claudio Weber Abramo
Diretor executivo
Transparência Brasil

Prout disse...

Obrigada pelo esclarecimento Claudio.

Udaya
PROUT-BR